Resumo do Serviço Divino de palavra

segunda-feira 27/07/2020

No dia 26 de julho de 2020, foi realizado Serviço Divino de palavra pelo Apóstolo Reinaldo Milczuk, acompanhado do Pastor Alberto Gonzaga.


Um resumo do serviço divino é disponível acessando nos seguintes links:

*Texto
*Vídeo
*Áudio

Serviço Divino de palavra – 26 de julho de 2020

Tema: Tema: Os dez mandamentos – Não furtarás.

Título: Não tomar o que não nos pertence.

Texto: Êxodo 20:15

Mensagem: Respeitamos a propriedade do nosso próximo.

O Apóstolo iniciou demonstrando a grande alegria em compartilhar a palavra de Deus e com o desejo de que todos possamos desfrutar dessa hora de bênção.

O Apóstolo mencionou sua preocupação em realizar o Serviço Divino diante de um texto bíblico tão pequeno: ‘Não furtarás’, um dos mandamentos de Deus. Lembrou que três Serviços Divinos deste mês foram sobre os mandamentos. Um mandamento com apenas duas palavras, mas com um significado maior do que pode parecer à primeira vista. Quando Moisés recebeu a indicação de Deus sobre os mandamentos, lhe foi transmitido o propósito do Senhor para todo o povo na antiguidade, mas que se estende até hoje, em que todos possam caminhar corretamente sob seus ensinamentos, pois nossa vida material caminha em paralelo à vida espiritual. Se não nos adequamos aos mandamentos, não os respeitamos, sofremos as consequências e podemos colocar em risco o que temos de mais precioso, a salvação da nossa alma. O Apóstolo mencionou que o maligno trabalha incessantemente em colocar no coração do ser humano a ideia de que não há problema nenhum em cometer um pequeno furto, e isso já é um passo para se desestruturar na fé.

Este Serviço Divino nos traz três pontos, um deles é a inveja, onde talvez se possa achar que o outo tem muitas coisas e também tenho que ter, então buscar de forma desonesta de conseguir as mesmas coisas que o outro, isso é um grande perigo. Outro ponto é a ingratidão, onde muitas vezes se esquece de agradecer a Deus por tudo aquilo que tem, olhando para o que não se tem e achando que é merecedor de muito mais. O outro ponto é a cobiça, que faz crescer uma ambição desenfreada, podendo levar à severas consequências, como o pensamento de nunca estar contente e querer sempre muito mais.

São atitudes egoístas que trazem resultados que desagrada a Deus e são opostas aos seus mandamentos. Lembrou sobre o rico insensato (Lucas 12:16-21) que derrubou seus celeiros para construir outros maiores, pensando em recolher mais bens e aumentar sua riqueza, e Deus lhe disse: “Louco, esta noite te pedirão a tua alma e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus.”

O Apóstolo mencionou uma experiência que vivenciou quando numa oportunidade um vendedor lhe convenceu a fazer um bom negócio, adquiriu o produto e depois nunca usou. Isso nos faz pensar sobre como o maligno muitas vezes se apresenta com coisas que parecem boas, mas na verdade é um grande engano, acaba nos iludindo. Por isso é ressaltado que nosso tesouro deve estar guardado no céu.

Nosso Deus nos deu o livre arbítrio, mas às vezes lutamos para ter algo que não está ao nosso alcance, porque a ganância ofusca nossa visão e não conseguimos enxergar corretamente e até sacrificamos outras coisas por causa da cobiça e não nos atentamos aos mandamentos. São atitudes que tomamos de forma inconsciente, que podem nos tirar a paz, a tranquilidade, trazer conflitos e até colocar em perigo nossa honra, nossa reputação, nos humilhar e trazer consequências na vida espiritual.

Jesus resumiu os mandamentos em dois, como está em Mateus 22:37-39 “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”

Amados, quando se rouba algo de alguém é porque tem algum valor. Furtar não significa apenas roubar um objeto. Se não amamos o nosso próximo como a nós mesmos, podemos estar roubando algo de muito valioso dele, que é a PAZ. Estejamos atentos ao que falamos no dia-a-dia, como se diz: ‘o falar é prata e o calar é ouro’, porque pode ser que estamos prejudicando nosso próximo, nosso ente querido, dentro de nossa própria casa. Não vacilemos naquilo que temos de mais valioso, que é a salvação de nossas almas.

GALERIA
MAIS NOTÍCIAS

Resumo Serviço Divino de Palavra - Deus nos ajuda na tentação.

segunda-feira 28/09/2020

O abraço da alma

quarta-feira 23/09/2020

Resumo Serviço Divino de Palavra - Perguntar pela vontade de Deus

quarta-feira 23/09/2020

Palavra pastoral semanal

quarta-feira 23/09/2020

Paz

segunda-feira 21/09/2020

Um diálogo único (final)

quinta-feira 17/09/2020
VER TUDO